Segunda-feira, 6 de Março de 2006

Estirão

praia5.jpg

Minhas pegadas seguem devagar
Como quem anda, anda...
E não tem pressa de enxergar o limite.
Nem deseja saltar os relevos.

 

Sem pensar no fim da estrada.
Caminho lentamente,
Olhando as cores e as formas
Observando cada passo marcado,
Cada som ecoado.

 

Sem se prender as amarras,
Os sonhos se misturam com o vento
Trazendo o barulho da vida.
Dando luz aos meus olhos
Cheios de vontade e desejo.

 

Sem temer o infortúnio
Sigo em busca do que falta
Não do que restou.

 

Sem secar o suor.
Eu vivo. 
publicado por Amandinha às 14:58

link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De Nga-do-leite a 7 de Março de 2006 às 18:15
Vocês gostaram mesmo?! Que bom... Eu achei que ficou bacaninha, também.
Beijocas
De rachel a 7 de Março de 2006 às 11:16
"E não tem pressa de enxergar o limite.
Nem deseja saltar os relevos." Este tb é um verso muito bom! Que lindo Dan, vc está se revelando nos escritos!bjs Mama
De Sab a 7 de Março de 2006 às 00:12
"Sigo em busca do que falta
Não do que restou."

FINALMENTE UMA FRASE BOA! AFF!ALELUIA! BENZADEUS!


Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Julho 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Verão urbano!

. Dica de filme

. Prendre le large

. L'amitié... A amizade

. Dois anos, deux ans

. Entendimento

. Viva a imprensa

. Sábio Guigui

. A Petrobras é nossa!!!

. Passarinho

.arquivos

. Julho 2010

. Junho 2010

. Dezembro 2009

. Outubro 2009

. Agosto 2009

. Outubro 2008

. Julho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds